Podcast: Confissão de Fé da Guanabara - Primeira confissão protestante fora da Europa #029

No ano de 1555, chegou ao Brasil, no Rio de Janeiro uma expedição francesa como uma tentativa de implantação de uma colônia protestante. Essa expedição foi comandada pelo vice-almirante francês Nicolas Durand de Villegaignon (1510-1571) de origem católica, e que inicialmente havia aderido à reforma e o almirante protestante Gaspard II de Coligny (1519-1572). Eles se fixaram na Baía da Guanabara. 
Lamentavelmente, pouco tempo depois da chegada de Jean Cointac, Villegaignon foi fortemente influenciado por este ex-dominicano. E dessa forma passou a entrar em desentendimento com os pastores calvinistas acerca dos sacramentos e em vários pontos teológicos. Concordo plenamente com Paulo Ferreira quando ele diz que “Villegaignon estava revelando seu verdadeiro caráter. Ele nunca havia se convertido à fé reformada” (Ferreira 2017). 
Villegaignon lhes apresentou uma série de questionários teológicos e ordenou que estes homens respondessem sobre tais questões em um documento dentro de apenas doze horas. Em razão disso, eles escreveram um documento, que ficou conhecido como a Confissão de Fé da Guanabara (1558). Este documento custaram as suas próprias vidas. 

Ouça "CONFISSÃO DE FÉ DA GUANABARA: PRIMEIRA CONFISSÃO PROTESTANTE FORA DA EUROPA - EP #029" no Spreaker. 

BAIXE A CONFISSÃO DA GUANABARA: 
-
BIBLIOGRAFIA: 
(Org.),  Editora InterSaberes. Apontamentos sobre a história das igrejas cristãs e  os livros proféticos da Bíblia. Curitiba: InterSaberes, 2015.
Barret, Matthew. Teologia da Reforma. 1.  Edição: Matthew Barret. Tradução: Francisco Nunes. Rio de Janeiro: Thomas  Nelson Brasil, 2017.
Ferreira, Paulo. A Reforma em quatro tempos. 1. Rio de Janeiro: CPAD, 2017.
Giraldi, Luiz Antonio. A  Bíblia no Brasil Império. 1. Barueri, SP: Sociedade Biblica do Brasil,  2012.
-
Música:
João Manô: Tese 95 (Lutero) 
Hino "Reforma 500 Anos” - Igreja Presbiteriana do Brasil (Lyric Video)

Postar um comentário

Olá! Queremos saber a sua opinião. Deixe aqui a sua dica, sugestão ou crítica sobre este conteúdo. Seu comentário é muito importante para nós. Obrigado!

Postagem Anterior Próxima Postagem